Como fazer uma reformulação de curso

Quando um novo curso será criado ou um curso existente passará por reformulação curricular, é necessário entrar em contato com a PROGRAD/COPAC para criação do novo currículo no SIGA. O currículo será habilitado pela COPAC para que seja configurado pela própria coordenação de curso ou pela comissão do projeto pedagógico. 

Para isso, com perfil de Coordenador PPC, o usuário deve acessar o menu Cursos. O sistema exibirá uma lista de propostas, com seu respectivo ano e situação. A proposta pode ser acessada ao clicar na lupa, conforme mostra a Figura 1. Como perfil de coordenação, o usuário deve localizar o novo currículo e clicar em “Visualizar PPC”. 

 

 

Figura 1: Tela de visualização dos novos currículos pela Comissão do Projeto Pedagógico. 

Após clicar na lupa (ou no botão Visualizar PPC, no caso da coordenação de curso), o sistema exibirá o Checklist da proposta, listando na cor alaranjada as informações que devem ser preenchidas, conforme mostra a Figura 2. 

 

Figura 2: Check-list do PPC 

Na aba Dados Gerais, é necessário preencher todos os campos apresentados e, ao fim, clicar no botão <Salvar>, conforme mostra a Figura 3. 

 

Figura 3: Dados gerais do PPC 

Na aba Comissão do Projeto Pedagógico, é possível adicionar membros do projeto, clicando no botão <Adicionar novo membro da comissão +>. É também possível encerrar a participação de um membro clicando no botão <Encerrar>, conforme mostra a Figura 4. 

 

Figura 4: Alteração da Comissão do Projeto Pedagógico 

Na aba Projeto Pedagógico, cada seção deve ser preenchida separadamente ao clicar no botão <Editar conteúdo> e, após preenchida, deve-se clicar no botão <Salvar conteúdo>, conforme mostra a Figura 5. 

 

Figura 5: Inserção do texto do projeto pedagógico 

Na aba Matriz Curricular, deve-se montar a nova matriz curricular. Caso não tenha sido inserido nos dados gerais, deve-se inserir o número mínimo de períodos e clicar no botão <Salvar>. Para inserir disciplinas obrigatórias, é necessário clicar no botão <+> do canto superior direito de cada período para pesquisar disciplinas e inserir naquele período, conforme mostra a Figura 6.  

Atenção! Para que uma disciplina esteja disponível para inserção na matriz curricular, é necessário que ela seja cadastrada pelo departamento e vinculada à coordenação do curso. 


 

Figura 6: Configuração da matriz curricular 

Após adicionar as disciplinas obrigatórias, deve-se preencher a CH de disciplinas optativas, atividades formativas e componentes flexíveis, assim como inserir disciplinas optativas que poderão ser cursadas. Se o curso possuir tags, pode-se inseri-las também. Para inserir a CH de cada elemento, deve-se clicar no botão <+>, preencher a carga horária e clicar no botão <Salvar> conforme mostra a Figura 7. Para inserir disciplinas optativas, deve-se realizar o mesmo processo feito para as disciplinas obrigatórias. 

 

Figura 7: Configuração da carga horária de optativas 

Atenção! Componente flexível é uma carga horária configurada em um determinado período que permite que o aluno curse qualquer disciplina, dentro e fora da UFPR e esta seja validada pela coordenação. As tags são recursos para que você vincule as optativas que podem cursadas pelas alunas e alunos a determinadas ênfases. Uma tag tem uma determinada carga horária e um conjunto de optativas é vinculado a esta tag. Assim, você determina a carga horária que precisa ser cursada pelo aluno dentro de um subconjunto de disciplinas optativas. 

Por fim, deve-se inserir a CH e quais ações curriculares de extensão farão parte do currículo da proposta. Estas ações serão divididas em cinco tipos e definirão o que irá contar na integralização do aluno. Para ACE I e ACE II, deve-se escolher um subconjunto de disciplinas que são válidas para integralização de este tipo de ação de extensão. Obrigatoriamente são disciplinas que devem possuir carga horária de extensão . Para as ACE III, ACE IV e ACE V, a integralização se dará através de validação da participação em ações de extensão, cuja creditação será solicitada pelo aluno e analisada pela Coordenação. 

Para isso, deve-se preencher a CH que deverá ser cumprida e clicar no botão <Salvar>. Essa CH deve totalizar ao menos 10% da CH total da matriz. Após isso, deve-se clicar no caixa da ACE desejada e, para ACE I e ACE II, pesquisar as disciplinas que contarão para a integralização da CH de extensão, conforme mostra a Figura 8. 

 

Figura 8: Cadastro das Ações Curriculares de Extensão na matriz curricular 

Na aba Correspondências são cadastradas as disciplinas de outros cursos que podem ser realizadas pela aluna ou pelo aluno para vencer uma disciplina correspondente de sua matriz curricular. Antigamente, na UFPR, fazia-se uma Adição Curricular. Agora, basta mapear, em uma disciplina da matriz curricular, qual a disciplina da matriz curricular de outro curso. Pode-se inserir regras como uma disciplina A, que para ser vencida, precisa de outras duas, B E C; ou uma disciplina A que precisa de qualquer uma de um outro conjunto, B OU C. É necessário anexar, na aba Documentos, a ata de aprovação da outra coordenação para inserção dessa disciplina na matriz curricular do curso.  

Atenção! Quando um código de disciplina é inserido como correspondente na matriz curricular do curso A, e a outra coordenação do curso B ofertar turmas desse código, os alunos do curso A poderão solicitar matrículas nessa turma. No entanto, terão menor prioridade em relação aos alunos da coordenação do curso B, que ofertou a turma. Ou seja, poderão cursá-la se houver sobra de vagas. 

 Na aba Plano de adaptação devem ser indicadas para cada disciplina do currículo atual, qual a disciplina que adapta do currículo anterior. Pode-se inserir regras como uma disciplina A, que para ser vencida, precisa de outras duas antigas, B E C; ou uma disciplina A que precisa de qualquer uma de um outro conjunto, B OU C de disciplinas do currículo anterior.  

Atenção! Quando um código de disciplina de currículo anterior é inserido como adaptação de um código do currículo atual significa que: 1) um aluno do currículo atual poderá fazer a disciplina antiga para vencer a disciplina da sua matriz curricular; e 2) um aluno do currículo antigo poderá fazer a disciplina nova para vencer a discplina da sua matriz curricular. Em ambos os cenários, se a coordenação ofertar um código (antigo ou novo), os alunos dos currículos (antigo ou novo) poderão solicitar matrículas. 

O plano de adaptação também vale para as disciplinas optativas. Assim, se disciplinas optativas antigas continuarem valendo para o currículo novo, recomenda-se colocá-las como adptação de novas disciplinas, ao invés de inserí-las como optativas do currículo novo. 

Na aba Documentos, deve-se adicionar as atas de aprovação do novo currículo e outros documentos solicitados pela PROGRAD/COPAC. Para adicionar outros documentos, deve-se primeiro clicar no botão <Adicionar Novo Documento>. O sistema irá listar um novo documento onde deverá ser preenchido o nome e, após, deve-se clicar no botão <Escolher arquivo> para selecionar o documento escolhido, conforme mostra a Figura 9. 

 

Figura 9: Inserção de documentos no PPC. 

Após preencher todas as informações necessárias para a proposta, o CheckList deve habilitar o envio da reformulação para análise. Para isso, é necessário clicar no botão <Enviar Proposta para Análise da Prograd>, conforme mostra a Figura 10. 

 

Figura 10: Currículo habilitado para envio para análise da PROGRAD 

O sistema exibirá uma janela de confirmação de envio da proposta. O membro da comissão ou coordenação de curso poderá confirmar o envio, clicando no botão <Confirmar envio>, ou cancelar, clicando no botão <Cancelar>, conforme mostra a Figura 11. 

 

Figura 11: Mensagem de confirmação de envio de PPC. 

Após confirmar o envio, o sistema irá apresentar janela de confirmação caso não ocorra nenhum erro. O CheckList agora apresentará as pendências relacionadas ao parecer das análises da COAFE, PROEC, PROGRAD e, para o caso de currículos com disciplinas de CH EAD, CIPEAD, conforme mostra a Figura 12.